Iluminar uma casa com maestria é um processo que demanda tempo e sabedoria para não cometer erros que acabam implicando na iluminação errada dos seus ambientes.

Escolher sabiamente o tamanho das luminárias, o tipo e local onde elas deverão ser posicionadas é importante para a organização e funcionalidade do local. Os erros na iluminação de ambiente interferem no resultado final da decoração e na funcionalidade do espaço. Um espaço para relaxar contendo apenas luzes brancas, ou um espaço para leitura com luzes que não iluminem o suficiente, são erros comuns de escolhas inadequadas de iluminação que desfavorecem o conceito do ambiente.

Aqui mostraremos 5 erros comuns de iluminação que devem ser evitados a qualquer custo. Se você quer saber quais são, continue lendo.

1. Planejar um sistema de iluminação único sem customização.

Esse erro não é levado a sério, e é cometido por grande parcela das residências. A falta de planejamento de sistemas de iluminação, acaba acarretando na falta da elaboração de uma iluminação secundária ou complementar.

Quando se está fazendo o planejamento de iluminação do seu cômodo, é importante considerar esse tipo sistema, com iluminação secundária ou complementar. Essa opção oferece para o usuário a possibilidade de trabalhar com maior customização.

Se pensarmos em um banheiro, por exemplo, a quantidade de luzes necessárias para determinadas ações vai variar do momento. Um sistema de iluminação central, unido a um secundário no espelho, trará ao usuário uma comodidade maior para realizar ações naquele espaço.

Quando o assunto é sala de estar, o sistema de iluminação principal pode cair muito bem para encontros entre amigos, que necessitam de uma maior quantidade de luz. E com o auxílio de uma iluminação secundária, mais fraca, o mesmo ambiente se torna um belo canto de relaxamento enquanto, por exemplo, se assiste televisão.

Outro local é a sala de jantar. Que pode sair de um local intimista e romântico — com o auxílio da iluminação secundária — para um local aberto e perfeito para um jantar em família — com a utilização do sistema de iluminação principal —.

2. Utilizar luminárias com estilos diferentes em ambientes integrados

Não fazer um carnaval na iluminação decorativa é uma tarefa difícil, mas é possível.

Os ambientes integrados devem ser planejados com a mesma identidade visual, e linguagem. As luminárias colocadas ali devem seguir uma linha, e respeitar o ambiente em questão. Nesses espaços, é sempre importante manter o equilíbrio nos estilos das luminárias a serem colocadas.

Por exemplo, se você optar por colocar um lindo pendente redondo sobre a mesa de jantar da sua casa, é importante se atentar e optar por luminárias desse mesmo formato na cozinha, ou copa, caso sejam integradas. Manter uma linearidade nesses casos, é extremamente importante para balancear a linguagem visual do local.

3.      Não considerar a emissão de calor das lâmpadas

Se você é o responsável pelo projeto de iluminação da sua residência, não esqueça esse ponto importante na hora da otimização da sua casa. Esse é um erro comum que pode facilmente ser driblado e sanado. Mas se for colocado em primeiro plano, muita dor de cabeça pode ser evitada. É necessário sempre checar quanto é a emissão de calor das lâmpadas, além da luz emitida. Quanto menos, ou nenhuma emissão, melhor para você!

As lâmpadas são diferentes entre si. Por conta disso é necessário checar a emissão de calor de cada uma das lâmpadas que não sejam do mesmo fabricante ou da mesma linha. Individualmente, analisando também onde ela será instalada.

Lâmpadas que emitem calor em excesso são pouco eficientes, e ainda consomem muito mais energia do que as outras. Elas ainda são muito problemáticas para determinados ambientes, uma vez que por conta do alto grau de calor envolvido, as pessoas comecem a suar nesse local.

Opte sempre por lâmpadas LED que apresentam uma emissão de calor praticamente nula. O seu bolso e a funcionalidade do seu local agradecerão.

4. Instalar luminárias pendentes em ambientes abertos ou de passagem

A otimização da utilização de alguns locais, dependem mais de você do que do tamanho do mesmo. Jamais utilizar pendentes grandes em ambientes abertos, ou de passagem, A inserção dessas luminárias nesses espaços pode acarretar em acidentes e atrapalhar o caminho de quem está transitando. Além desses fatos, o vento pode danificar as suas peças, ou quebrá-las totalmente.

Opte por pendentes em locais fechados. Quando for clarear uma mesa, por exemplo, ou pontos específicos da parte interna da sua casa.

5.      Escolher a temperatura de cor inadequada para a funcionalidade do ambiente.

Quando o projeto de iluminação do ambiente está sendo elaborado, uma das perguntas mais importantes a se fazer é “qual a luz que eu devo usar, amarela ou branca?”

Se você não sabe, existem lâmpadas com 2 tipos de temperatura de cor. Cada um com sua função específica, como você verá a seguir:

  1. Quentes: produzem uma luz de tom mais alaranjado, ideal para ambientes aconchegantes, que convidam para o relaxamento, como sala e quartos;
  2.  Frias: produzem uma luz de tom mais azulado, perfeita para lugares que precisam de muita iluminação, como a cozinha, o banheiro ou o escritório.

Vale salientar que as suas lâmpadas apresentam seus malefícios e benefícios, que as tornam perfeitas para ambientes distintos.

_________________________________________________________________________

As lâmpadas e luminárias G-light são garantia de um ambiente iluminado e elegante, nos acompanhe em nossas redes sociais e visite nosso website. Aproveite também para baixar o nosso novo catálogo resumido!

 

Escrito por Equipe G-light
A G-Light é atualmente uma das maiores empresas de iluminação do país. Além, de investir em inovação, preza pelo desenvolvimento de soluções em iluminação que agreguem economia, design atrativo, qualidade e tecnologia sustentável sempre buscando a satisfação do cliente. Aqui você encontrará dicas, informações e curiosidades sobre iluminação.